ARQUITETURA

Disciplina: Desenho Técnico

Veja a seguir os seguintes conteúdos já disponíveis. Para tomar conhecimento da lista completa dos conteúdos vistos nesta disciplina, clique no ícone "PROGRAMA" acima. OBSERVAÇÃO: Alguns dos assuntos estão divididos em partes as quais podem ser acessadas clicando nos links abaixo.

Projeto Técnico

1) Normatização: Introdução - Aquisição de Materiais - Formato de Papeis e suas Margens: 4A0, 2A0, A0, A1, A2, A3. A4, A5,A6 /

3) Sinais Convencionais Indicativos: a) para Diâmetro / para Quadrado / c) Diagonais Cruzadas / Representação de Superfícies Planas em Peças Cilíndricas / Sinais Indicativos de Perfilados / 

2) Esboço de Perspectiva / Cotação: Regras Gerais e Exemplos / Perspectiva: Perspectiva Isométrica / Posições dos Eixos Isométricos / Linhas não isométricas /

3) Hachuras / Traços de Arcos de Circunferências / Cortes / Corte Total (Longitudinal e Transversal /

   

INTRODUÇÃO – THOMAS E FRENCH

O DESENHO TÉCNICO COMO LINGUAGEM: SUA DIVISÃO COMO DESNHO TÉCNICO COM INSTRUMENTOS E DESENHO TÉCNICO A MÃO LIVRE. ELEMENTOS NECESSÁRIOS PARA SEU ESTUDO.

Notas de Aula (Apostila): Curso Técnico em Desenho Mecânico no 2º Grau o qual fizemos em 1976 no Colégio Industrial de Lages-SC. Texto antigo, mas que preserva ainda ideias que são usadas como válidas!

 

Com o termo “DESENHO TÉNICO” designamos aquele que é usado na indústria pelos engenheiros e desenhistas, isto é, a linguagem gráfica em que se EXPRESSAM E REGISTRAM IDEIAS E DADOS PARA A CONTRUÇÃO DE MÁQUINAS E ESTRUTURAS. Distingue-se de desenho de finalidade meramente artística.

O Desenho Técnico tem uma tarefa maior. Limitando unicamente ao contorno, deve, não só insinuar sua atenção, mas dar uma informação EXATA e POSITIVA de dados detalhes da máquina ou estrutura existente em sua imaginação.

O desenho é uma linguagem gráfica completa por meio da qual pode descrever minuciosamente cada operação e guardar um registro completo da peça para produção e reparo.

A sala de Desenho Técnico é muitas vezes o pórtico de entrada da indústria, e mesmo aquele que nunca precise desenhar deve ser capaz de interpretar um desenho e saber quando ele está certo ou errado. Será tipo ignorante (despreparado) o engenheiro que desconhecer esta linguagem. Para que seu emprego se torne fácil e preciso, recorre-se ao uso de instrumentos apropriados e, quando empregado assim chame-se “DESENHO COM CONSTRUÇÃO” quando feito à mão, sem auxílio de instrumentos, denominamos “DESENHO À MÃO LIVRE” OU “esboço”. Todo aprendiz deve exercitar-se nestes dois tipos. Primeiro, para desenvolver a precisão e a destreza e a destreza manual, segundo, para adquirir através de uma observação adequada, o perfeito domínio da forma e da s proporções.

Nosso objetivo é, pois, estudar esta linguagem afim de expressá-la e escrevê-la com clareza, de modo que possamos lê-la prontamente quando escrita por outrem. Para isso, precisamos escrever seu alfabeto, sua gramática e sua composição, familiarizando-nos com suas composições idiomáticas, convenções e abreviaturas.

Este idioma tem apenas como forma de expressão a representação escrita ou gráfica. Não pode servir ao propósito de apenas articular (pronúncia!), mas deve ser interpretado através da formação da imagem mental do objeto representado.

O êxito do estudante consiste, não apenas sua habilidade de execução, mas na sua capacidade de interpretação de suas impressões, concebendo-as claramente no espaço.

Não é uma linguagem para ser estudada somente pelos poucos desenhistas profissionais, mas como já foi dito, deve ser compreendida por todas as pessoas relacionadas ou interessadas na Indústria Técnica. A sua prática proporciona rapidamente uma observação apurada e a capacidade de conceber no espaço as linhas representadas cujo valor não é percebido por quem não está familiarizado com ela.

Na prática constante adquire-se a facilidade em seu manejo que a mente ficará livre de qualquer pensamento sobre o meio de execução.

HISTÓRICO – BACHAMAN E FORBERE

O INÍCIO DO Desenho Técnico deve remontar aos primitivos, pois os grandes monumentos da antiguidade já se baseavam em projetos cuidadosamente traçados.

Na Idade Média nas Escolas Monásticas (monges, conventos) eram os centros onde se se cultivavam o Desenho Técnico. Se bem que se confeccionassem desenhos nas associações e se executassem outras realizações de maior importância nas Lojas Maçônicas (sociedades filantrópicas).

Mas o Desenho somente recebeu seu grande impulso com o desenvolvimento alcançado pela indústria nos tempos modernos.

Como o Desenho Técnico foi, durante séculos, uma arte dominada por muito poucas pessoas e como se guardassem suas regras, houve a necessidade de o mesmo receber nova fundamentação profissional. Bem como novo conteúdo.

Estabeleceram-se normas fixas de trabalho e o Desenho Técnico chegou a constituir uma das Matérias de Formação Técnica.

O Desenho Técnico é hoje uma base importante do trabalho industrial e de artesanato.

Também, a construção de estruturas metálicas, caldeiraria e as instalações de eletrodutos, serviços diversos relacionados com outros ramos da indústria, necessitam do desenho Técnico como meio de expressão e comunicação ou de ligação entre Projeto e Execução hoje Século XXI ainda mais com a Robótica e Sistemas CAD-CAM e Softwares para Modelagem Geométrica.

Modelagem Geométrica

Introdução /

 

Um Artigo que mostra o uso de um software para Modelagem Geométrica Aplicado ao Ensino de Geometria Descritiva

TEXTO A SER EDITADO. AGUARDEM!

Símbolo_PDF.png

  A partir de 20 Dez de 2021

Você é o Visitante de Número